8 Mas Jesus foi para o Monte das Oliveiras. De madrugada, porém, ele se apresentou novamente no templo e todo o povo começou a vir a ele, e ele se assentou e começou a ensiná-los. Os escribas e os fariseus trouxeram então uma mulher apanhada em adultério, e, depois de a postarem no meio deles, disseram-lhe: “Instrutor, esta mulher foi apanhada no ato de cometer adultério. Na Lei, Moisés prescreve que apedrejemos tal sorte de mulher. Realmente, o que dizes tu?” Naturalmente, diziam isso para o porem à prova, a fim de terem algo com que o acusar. Mas, Jesus abaixou-se e começou a escrever no chão com o seu dedo. Quando persistiram em perguntar-lhe, endireitou-se e disse-lhes: “Que aquele de vós que estiver sem pecado seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra.” E, abaixando-se novamente, escrevia no chão. Mas, os que ouviram isso começaram a sair, um por um, principiando com os anciãos, e ele foi deixado só, bem como a mulher que estivera no meio deles. 10 Endireitando-se, Jesus disse-lhe: “Mulher, onde estão eles? Não te condenou ninguém?” 11 Ela disse: “Ninguém, senhor.” Jesus disse: “Tampouco eu te condeno. Vai embora; doravante não pratiques mais pecado.”

12 Portanto, Jesus falou-lhes novamente, dizendo: “Eu sou a luz+ do mundo. Quem me segue, de modo algum andará na escuridão,+ mas possuirá a luz da vida.” 13 Os fariseus disseram-lhe, por isso: “Dás testemunho de ti mesmo; teu testemunho não é verdadeiro.” 14 Em resposta, Jesus disse-lhes: “Mesmo que eu dê testemunho de mim mesmo, meu testemunho*+ é verdadeiro, porque sei donde vim e para onde vou.+ Mas vós não sabeis donde vim e para onde vou. 15 Vós julgais segundo a carne;+ eu não julgo a nenhum homem.+ 16 E, contudo, se eu julgo, o meu julgamento é veraz, porque não estou sozinho, mas o Pai,* que me enviou, está comigo.+ 17 Também, na vossa própria Lei está escrito: ‘O testemunho de dois homens é verdadeiro.’+ 18 Eu sou um que dá testemunho de mim mesmo, e o Pai que me enviou dá testemunho de mim.”+ 19 Portanto, prosseguiram a dizer-lhe: “Onde está o teu Pai?” Jesus respondeu: “Vós não conheceis nem a mim nem a meu Pai.+ Se me conhecêsseis, conheceríeis também a meu Pai.”+ 20 Fez estas declarações na tesouraria,+ ao estar ensinando no templo. Mas ninguém o segurou,+ porque a sua hora+ ainda não havia chegado.

21 Ele lhes disse, por isso, novamente: “Eu vou embora, e vós me procurareis,+ contudo, morrereis nos vossos pecados.+ Para onde eu vou, não podeis ir.” 22 Portanto, os judeus começaram a dizer: “Será que ele se matará? Porque diz: ‘Para onde eu vou, não podeis ir.’”+ 23 De modo que prosseguiu a dizer-lhes: “Vós sois dos domínios* de baixo; eu sou dos domínios de cima.+ Vós sois deste mundo;+ eu não sou deste mundo.+ 24 Portanto, eu vos disse: Morrereis nos vossos pecados.+ Pois, se não acreditardes que sou eu, morrereis nos vossos pecados.”+ 25 Começaram então a dizer-lhe: “Quem és?” Jesus disse-lhes: “Por que é que estou falando convosco?* 26 Tenho muitas coisas para falar a respeito de vós e para julgar. De fato, aquele que me enviou é verdadeiro, e as próprias coisas que ouvi dele, eu falo no mundo.”+ 27 Não compreenderam que lhes falava do Pai. 28 Portanto, Jesus disse: “Uma vez que tiverdes erguido+ o Filho do homem,+ então sabereis que sou eu+ e que não faço nada de minha própria iniciativa;*+ mas assim como o Pai me ensinou, estas coisas eu falo.+ 29 E aquele que me enviou está comigo; ele não me deixou só, porque faço sempre as coisas que lhe agradam.”+ 30 Ao falar estas coisas, muitos depositaram fé nele.+

31 E Jesus prosseguiu assim a dizer aos judeus que acreditavam nele: “Se permanecerdes na minha palavra,+ sois realmente meus discípulos, 32 e conhecereis a verdade,+ e a verdade vos libertará.”+ 33 Replicaram-lhe: “Somos descendência* de Abraão+ e nunca fomos escravos de ninguém.+ Como é que dizes: ‘Ficareis livres’?” 34 Jesus respondeu-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: Todo praticante do pecado é escravo do pecado.+ 35 Ainda mais, o escravo não permanece para sempre na família; o filho permanece para sempre.+ 36 Portanto, se o Filho vos libertar, sereis realmente livres.+ 37 Sei que sois descendência de Abraão; mas vós buscais matar-me,+ porque a minha palavra não faz progresso entre vós.+ 38 Eu falo+ das coisas que vi junto de meu Pai;+ e vós, portanto, fazeis as coisas que ouvistes de vosso pai.” 39 Em resposta, disseram-lhe: “Nosso pai é Abraão.”+ Jesus disse-lhes: “Se sois filhos de Abraão,+ fazei as obras de Abraão. 40 Mas agora buscais matar a mim, um homem que vos disse a verdade que eu ouvi de Deus.+ Abraão não fez isso.+ 41 Vós fazeis a obra de vosso pai.” Disseram-lhe: “Não nascemos de fornicação; temos um só Pai,+ Deus.”

42 Jesus disse-lhes: “Se Deus fosse o vosso Pai, vós me amaríeis,+ pois procedi de Deus e aqui estou.+ Nem tampouco vim de minha própria iniciativa, mas Este me enviou.+ 43 Por que é que não sabeis de que estou falando? Porque não podeis escutar a minha palavra.+ 44 Vós sois de vosso pai, o Diabo,+ e quereis fazer os desejos de vosso pai.+ Esse foi um homicida quando começou,+ e não permaneceu firme na verdade, porque não há nele verdade. Quando fala a mentira, fala segundo a sua própria disposição, porque é um mentiroso e o pai da [mentira].*+ 45 Porque eu, por outro lado, digo a verdade, vós não me acreditais.+ 46 Quem de vós me declara culpado de pecado?+ Se falo a verdade, por que não me acreditais? 47 Quem é de Deus escuta as declarações de Deus.+ É por isso que não escutais, porque não sois de Deus.”+

48 Em resposta, os judeus disseram-lhe: “Não dizemos corretamente: Tu és samaritano+ e tens demônio?”*+ 49 Jesus respondeu: “Eu não tenho demônio,* mas honro a meu Pai,+ e vós me desonrais. 50 Mas não busco glória para mim mesmo;+ há Um que busca e julga.+ 51 Digo-vos em toda a verdade: Se alguém observar a minha palavra, nunca jamais verá a morte.”+ 52 Os judeus disseram-lhe: “Agora sabemos que tens demônio.*+ Abraão morreu,+ também os profetas;+ mas tu dizes: ‘Se alguém observar a minha palavra, nunca jamais provará+ a morte.’ 53 Será que tu és maior+ do que nosso pai Abraão, que morreu? Também os profetas morreram.+ Quem afirmas ser?” 54 Jesus respondeu: “Se eu glorificar a mim mesmo, a minha glória não é nada. É meu Pai quem me glorifica,+ aquele que dizeis ser vosso Deus; 55 e, no entanto, vós não o conhecestes.+ Mas eu o conheço.+ E, se eu dissesse que não o conheço, seria igual a vós, mentiroso. Mas eu o conheço e observo a sua palavra.+ 56 Abraão, vosso pai, alegrou-se grandemente na perspectiva de ver o meu dia,+ e ele o viu e se alegrou.”+ 57 Portanto, os judeus disseram-lhe: “Não tens nem cinqüenta anos, e ainda assim viste Abraão?”* 58 Jesus disse-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: Antes de Abraão vir à existência, eu tenho sido.”*+ 59 Apanharam assim pedras para lhe atirarem;+ mas Jesus se escondeu e saiu do templo.