Voltar a viver é possível!

ALGUNS anos atrás, um filme mostrou um homem diante do túmulo de alguém que ele amava, dizendo: “Minha mãe sempre dizia que morrer faz parte da vida.” Então, enquanto a câmera focalizava brevemente a lápide, ele acrescentou: “Mas eu gostaria muito que não fizesse.”

Essas palavras expressam os sentimentos de bilhões de pessoas que perderam alguém querido na morte. Que inimigo terrível! No entanto, Deus promete: “Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada.” (1 Coríntios 15:26) Mas por que morremos, uma vez que aparentemente temos a capacidade de viver por tempo indefinido? E como é que a morte será reduzida a nada?

Por que envelhecemos e morremos

A Bíblia diz a respeito de Jeová Deus, nosso Criador: “Perfeita é a sua atuação.” (Deuteronômio 32:4; Salmo 83:18) O primeiro homem, Adão, foi criado perfeito e tinha o potencial de viver para sempre no Éden, o Paraíso terrestre onde Deus o havia colocado. (Gênesis 2:7-9) Então, por que Adão perdeu aquele lar paradísico, envelheceu e morreu?

Em poucas palavras: Adão desobedeceu ao mandamento de não comer o fruto de determinada árvore. Deus tinha deixado claro que ele seria punido se desobedecesse, quando disse: “Positivamente morrerás.” (Gênesis 2:16, 17) Adão e sua esposa, Eva, desobedeceram a esse mandamento, e por isso Deus logo os expulsou do Éden. O motivo dessa ação imediata é significativo, pois a Bíblia diz: “A fim de que [Adão] não estenda a sua mão e tome realmente também do fruto da árvore da vida [do jardim], e coma, e viva [para sempre].” — Gênesis 3:1-6, 22.

Adão e Eva morreram porque desobedeceram. Mas por que todos seus descendentes envelhecem e morrem? Porque herdaram o pecado de Adão. O pecado, por sua vez, leva à imperfeição e à morte de seus descendentes. A Bíblia diz: “Por intermédio de um só homem [Adão] entrou o pecado no mundo, e a morte por intermédio do pecado, e assim a morte se espalhou a todos os homens, porque todos tinham pecado.” — Romanos 5:12.

É possível viver novamente

Como já mencionado, “a morte de ser reduzida a nada”. De fato, ela será removida para sempre. (1 Coríntios 15:26) Mas como? A Bíblia esclarece isso ao dizer: “Por um só ato de justificação resulta para homens de toda sorte serem declarados justos para a vida.” (Romanos 5:18) O que torna possível uma condição justa perante Deus e também a vida eterna?

Deus providenciou que o pecado que todos os humanos herdaram de Adão fosse anulado. A Bíblia explica: “O dom dado por Deus é a vida eterna por Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Romanos 6:23) Falando sobre essa providência para declarar pessoas dignas de receber a vida, Jesus disse: “Deus amou tanto o mundo [da humanidade], que deu o seu Filho unigênito, a fim de que todo aquele que nele exercer fé não seja destruído, mas tenha vida eterna.” — João 3:16.

Pense no imenso amor de Deus por nós, bem como no de seu Filho, Jesus Cristo, que sofreu tanto em nosso favor. O apóstolo Paulo escreveu: “O Filho de Deus . . . me amou e se entregou por mim.” (Gálatas 2:20) No entanto, por que Jesus era o único humano que podia “dar a sua alma como resgate” e assim nos salvar das conseqüências fatais do pecado? — Mateus 20:28.

Apenas Jesus podia fazer isso porque era o único humano que não havia herdado o pecado do primeiro homem, Adão. Como assim? A vida de Jesus foi transferida milagrosamente do céu para o ventre de uma virgem chamada Maria. Portanto, como um anjo havia lhe dito, o filho dela era “santo, Filho de Deus”. (Lucas 1:34, 35) É por isso que Jesus é chamado de o “último Adão” e, por essa mesma razão, não herdou o pecado do “primeiro homem, Adão”. (1 Coríntios 15:45) Como humano sem pecado, Jesus podia se entregar como “resgate correspondente”. Isso quer dizer que sua vida correspondia, ou equivalia, à do primeiro homem, que no início era perfeito e sem pecado. — 1 Timóteo 2:6.

Por meio do resgate, Deus tornou possível que recebêssemos o que o primeiro Adão perdeu: a vida eterna num paraíso terrestre. Para receber essa bênção, porém, a grande maioria das pessoas terá de voltar a viver. Que esperança maravilhosa! Mas será que isso não é bom demais para ser verdade?

Base para crer

Deveria ser difícil acreditar que Jeová Deus, o Criador da vida, tem o poder de recriar alguém que morreu? Pense na capacidade de engravidar, que Deus deu à primeira mulher. “Adão teve então relações com Eva”, e cerca de nove meses depois nasceu uma pequena réplica deles, plenamente desenvolvida. (Gênesis 4:1) O processo de formação de todas as partes do bebê dentro do ventre da mulher continua a ser considerado um milagre além da plena compreensão humana. — Salmo 139:13-16.

Em geral, o nascimento de um bebê é considerado corriqueiro, pois acontece centenas de milhares de vezes por dia. No entanto, trazer alguém de volta à vida é para muitas pessoas algo impossível. Quando Jesus disse a algumas pessoas que parassem de chorar pela morte de uma menina, afirmando que ela estava dormindo, “começaram a rir-se dele desdenhosamente” porque sabiam que ela estava morta. Mas Jesus disse à menina: “‘Levanta-te!’ E a donzela levantou-se imediatamente e começou a andar.” O relato diz: “[Os que estavam presentes] ficaram logo fora de si com grande êxtase.” — Marcos 5:39-43; Lucas 8:51-56.

Quando Jesus pediu que retirassem a pedra que lacrava o túmulo de seu querido amigo Lázaro, uma das irmãs do falecido, Marta, objetou: “Ele já deve estar cheirando, porque já faz quatro dias.” Mas imagine a alegria que todos sentiram quando Jesus trouxe Lázaro de volta à vida! (João 11:38-44) Muitas pessoas ficaram sabendo dos milagres de Jesus. Os discípulos de João Batista foram visitá-lo na prisão para contar-lhe sobre as atividades de Jesus. Eles disseram: “Os mortos estão sendo levantados.” — Lucas 7:22.

Uma nova vida por meio da ressurreição

Por que Jesus realizou esses milagres, visto que as pessoas ressuscitadas ficariam doentes e morreriam de novo? Fez isso para provar que aquilo que o primeiro Adão havia perdido — a vida eterna num paraíso terrestre  pode e vai ser recuperado. As ressurreições que Jesus realizou mostraram como milhões de humanos por fim “possuirão a Terra e residirão sobre ela para todo o sempre”. — Salmo 37:29.

É muito bom saber que, se praticarmos a “devoção piedosa”, podemos estar entre os que têm a maravilhosa esperança de viver para sempre. A Bíblia diz que essa devoção “tem a promessa da vida agora e daquela que de vir”. A ‘vida que há de vir’ é também chamada “vida que é realmente vida” e “verdadeira vida”. — 1 Timóteo 4:8; 6:19; Versão Brasileira.

Vejamos a seguir como será essa verdadeira vida, a vida no novo mundo de justiça.

[Foto na página 6]

“Eles ficaram logo fora de si com grande êxtase”