Volta de Cristo

Definição: Antes de deixar a terra, Jesus Cristo prometeu voltar. Estão associados com essa promessa emocionantes eventos relacionados com o Reino de Deus. Deve-se notar que há uma diferença entre vinda e presença. Assim, ao passo que a vinda de uma pessoa (que tem a ver com sua chegada ou seu retorno) ocorre em determinado momento, a presença de tal pessoa pode prolongar-se desse ponto em diante por um período de anos. A Bíblia usa também a palavra grega ér·kho·mai (que significa “vir”), ao referir-se ao fato de Jesus dirigir a sua atenção para uma importante tarefa, num tempo específico durante a sua presença, a saber, o seu trabalho qual executor nomeado por Jeová na guerra do grande dia do Deus Todo-poderoso.

Será que os eventos associados com a presença de Cristo ocorrem num tempo muito breve ou num período de anos?

Mat. 24:37-39: “Assim como eram os dias de Noé, assim será a presença [“vinda”, ALA, BLH; “presença”, Yg, Ro, ED; grego, pa·rou·sí·a] do Filho do homem. Porque assim como eles eram naqueles dias antes do dilúvio, comendo e bebendo, os homens casando-se e as mulheres sendo dadas em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não fizeram caso, até que veio o dilúvio e os varreu a todos, assim será a presença do Filho do homem.” (Os eventos dos “dias de Noé” que são descritos aqui ocorreram por um período de muitos anos. Jesus comparou a sua presença com o que ocorreu naquele tempo.)

A palavra grega pa·rou·sí·a é usada em Mateus 24:37. Significa literalmente “estar ao lado”. O Greek-English Lexicon, de Liddell e Scott (Oxford, Inglaterra, 1968) dá como primeira definição de pa·rou·sí·a “presença, de pessoas”. O sentido da palavra é claramente indicado em Filipenses 2:12, onde Paulo contrasta sua presença (pa·rou·sí·a) com sua ausência (a·pou·sí·a). Por outro lado, em Mateus 24:30, onde se fala de o “Filho do homem vir nas nuvens do céu, com poder e grande glória”, na qualidade de executor nomeado por Jeová na guerra do Armagedom, emprega-se a palavra grega er·khó·me·non. Alguns tradutores usam ‘vinda’ para ambas as palavras gregas, mas os que são mais cuidadosos transmitem a diferença de sentido entre as duas.

Voltará Cristo de modo visível aos olhos humanos?

João 14:19: “Mais um pouco e o mundo não me observará mais, mas vós [os fiéis apóstolos de Jesus] me observareis, porque eu vivo e vós vivereis.” (Jesus havia prometido a seus apóstolos que voltaria e os levaria consigo para o céu. Eles o poderiam ver, porque seriam criaturas espirituais como ele é. Mas o mundo não o veria mais. Compare com 1 Timóteo 6:16.)

Atos 13:34: “[Deus] o [a Jesus] ressuscitou dentre os mortos, destinado a nunca mais voltar à corrupção.” (Os corpos humanos são por natureza corruptíveis. É por isso que 1 Coríntios 15:42, 44 usa a palavra “corrupção” numa construção paralela com “corpo físico”. Jesus nunca mais terá tal corpo.)

João 6:51: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e, de fato, o pão que eu hei de dar é a minha carne a favor da vida do mundo.” (Uma vez que o deu, Jesus não o toma de volta. Ele não priva assim a humanidade dos benefícios do sacrifício de sua vida humana perfeita.)

Que significa vir Jesus “da mesma maneira” em que ascendeu para o céu?

Atos 1:9-11: “Enquanto [os apóstolos de Jesus] olhavam, foi elevado e uma nuvem o arrebatou para cima, fora da vista deles. E, enquanto fitavam os olhos no céu, durante a partida dele, eis que havia também dois homens em roupas brancas em pé ao lado deles, e estes disseram: ‘Homens da Galiléia, por que estais parados aí olhando para o céu? Este Jesus, que dentre vós foi acolhido em cima, no céu, virá assim da mesma maneira em que o observastes ir para o céu.’” (Note que isto diz “da mesma maneira”, não com o mesmo corpo. Qual foi a “maneira” de sua ascensão? Conforme mostra o versículo 9 de Atos 1, ele desapareceu da vista, sendo a sua partida observada apenas pelos seus discípulos. O mundo em geral não ficou ciente do que aconteceu. O mesmo se daria com a volta de Cristo.)

Que significa ele ‘vir com as nuvens’ e ‘todo olho o ver’?

Rev. 1:7: “Eis que ele vem com as nuvens e todo olho o verá, e aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra baterão em si mesmas de pesar por causa dele.” (Também Mateus 24:30; Marcos 13:26; Lucas 21:27.)

O que é indicado por “nuvens”? Invisibilidade. Quando um avião está numa densa nuvem ou acima das nuvens, as pessoas na terra geralmente não o vêem, embora possam ouvir o barulho dos motores. Jeová disse a Moisés: “Chego a ti numa nuvem escura.” Moisés não viu Deus, mas aquela nuvem indicava a presença invisível de Jeová. (Êxo. 19:9; veja também Levítico 16:2; Números 11:25.) Se Cristo fosse aparecer visivelmente nos céus, é óbvio que nem “todo olho” o veria. Se ele aparecesse sobre a Austrália, por exemplo, não seria visível na Europa, nem na África e nem nas Américas, não é mesmo?

Em que sentido ‘todo olho o verá’? No sentido de que as pessoas discernirão à base dos eventos na terra que ele está presente invisivelmente. Também, com referência à vista que não é física, João 9:41 diz: “Jesus disse [aos fariseus]: ‘Se fôsseis cegos, não teríeis pecado. Mas agora dizeis: “Nós vemos.” Vosso pecado permanece.’” (Compare com Romanos 1:20.) Após a volta de Cristo, algumas pessoas mostram fé; reconhecem o sinal de sua presença. Outras rejeitam a evidência, mas, quando Cristo entrar em ação, qual executor nomeado por Deus, para exterminar os iníquos, mesmo estes discernirão pela manifestação de seu poder que a destruição não procede dos homens, mas de Deus. Saberão o que está acontecendo, porque foram avisados com antecedência. Por causa do que lhes sobrevém, ‘baterão em si mesmos de pesar’.

Quem são os “que o traspassaram”? Literalmente, os soldados romanos fizeram isso por ocasião da execução de Jesus. Mas já há muito estão mortos. Portanto, isto se refere forçosamente a pessoas que similarmente maltratam, ou ‘traspassam’, os verdadeiros seguidores de Cristo durante os “últimos dias”. — Mat. 25:40, 45.

Pode-se realmente dizer que uma pessoa ‘veio’ ou que está ‘presente’ se ela não for visível?

O apóstolo Paulo falou sobre ele estar “ausente em corpo, mas presente em espírito” com a congregação em Corinto. — 1 Cor. 5:3.

Jeová falou sobre ele ‘descer’ e confundir a língua dos construtores da torre de Babel. (Gên. 11:7) Ele disse também que iria “descer” a fim de livrar Israel da escravidão do Egito. E Deus assegurou a Moisés: “Minha própria pessoa irá junto” para conduzir Israel para a Terra Prometida. (Êxo. 3:8; 33:14) Mas nenhum humano jamais viu a Deus. — Êxo. 33:20; João 1:18.

Quais são alguns eventos com os quais a Bíblia associa a presença de Cristo?

Dan. 7:13, 14: “Aconteceu que chegou com as nuvens dos céus alguém semelhante a um filho de homem [Jesus Cristo]; e ele obteve acesso ao Antigo de Dias [Jeová Deus], e fizeram-no chegar perto perante Este. E foi-lhe dado domínio, e dignidade, e um reino, para que todos os povos, grupos nacionais e línguas o servissem.”

1 Tes. 4:15, 16: “Nós vos dizemos pela palavra de Jeová o seguinte: que nós, os viventes, que sobrevivermos até a presença do Senhor, de modo algum precederemos os que adormeceram na morte; porque o próprio Senhor descerá do céu com uma chamada dominante, com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus, e os que estão mortos em união com Cristo se levantarão primeiro.” (Portanto, os que haveriam de reinar com Cristo seriam ressuscitados para estar com ele no céu — primeiro, os que morreram nos anos já passados e depois, os que morreriam após a volta do Senhor.)

Mat. 25:31-33: “Quando o Filho do homem chegar na sua glória, e com ele todos os anjos, então se assentará no seu trono glorioso. E diante dele serão ajuntadas todas as nações, e ele separará uns dos outros assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à sua esquerda.”

2 Tes. 1:7-9: “A vós, os que sofreis tribulação, alívio junto conosco, por ocasião da revelação do Senhor Jesus desde o céu, com os seus anjos poderosos, em fogo chamejante, ao trazer vingança sobre os que não conhecem a Deus e os que não obedecem às boas novas acerca de nosso Senhor Jesus. Estes mesmos serão submetidos à punição judicial da destruição eterna de diante do Senhor e da glória da sua força.”

Luc. 23:42, 43: “Ele [o malfeitor compassivo que foi pregado na estaca ao lado de Jesus] prosseguiu a dizer: ‘Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reino.’ E ele lhe disse: ‘Deveras, eu te digo hoje: Estarás comigo no Paraíso.’” (Sob o governo de Jesus, toda a terra se tornará um paraíso; os mortos que estão na memória de Deus serão ressuscitados com a oportunidade de usufruírem para sempre uma vida perfeita na terra.)