Capítulo 6

O que está acontecendo com meu  corpo?

“Cresci muito rápido. Foi doloroso. Embora eu gostasse da ideia de ficar mais alto, tinha cãibras nas pernas e nos pés. Eu detestava isso.” — Paulo.

“Você sabe que seu corpo está mudando e espera que ninguém perceba isso. Então alguém, com boas intenções, diz que você tem ‘quadris largos’ — dá vontade de se esconder num buraco e nunca mais sair!” — Daniele.

VOCÊ já se mudou com sua família para um lugar diferente? A mudança foi difícil, não foi? Realmente, você deixou para trás tudo aquilo com que estava acostumado — casa, escola e amigos. É provável que tenha levado algum tempo para se adaptar à nova vizinhança.

Com o começo da puberdade — fase da vida em que a pessoa se torna fisicamente madura — tem início um dos períodos em que ocorrem as maiores mudanças da vida. Em certo sentido, você está se mudando para um “lugar” totalmente novo. Emocionante? Sem dúvida! Mas a transição para a vida adulta pode despertar uma mistura de sentimentos, e talvez não seja fácil se adaptar a essa nova situação. O que acontece nessa emocionante, porém tumultuada, fase de sua vida?

para as moças

A adolescência é uma fase de grandes mudanças. Algumas delas serão bem visíveis. Por exemplo, hormônios estimulam o crescimento de pelos na região genital. Você também vai notar o crescimento dos seios, dos quadris, das coxas e das nádegas. Aos poucos, seu corpo deixa de ter a aparência de criança e passa a adquirir as curvas femininas de uma mulher adulta. Não há nada com que se preocupar — isso é perfeitamente normal. Também é evidência de que seu corpo está se preparando para você ser mãe um dia.

Pouco depois do início da puberdade, vai começar o seu ciclo menstrual. Sem a preparação adequada, esse acontecimento marcante da sua vida pode ser assustador. Mariana se lembra: “Fui pega totalmente de surpresa quando fiquei menstruada pela primeira vez. Eu me sentia suja. Durante o banho, eu me lavava toda e pensava: ‘Como estou imunda.’ Ficava apavorada só de pensar que passaria anos menstruando todo mês.”

Mas lembre-se de que o ciclo menstrual é evidência de que sua capacidade reprodutiva está se desenvolvendo. Apesar de ainda faltarem anos até estar preparada para ser mãe, nessa fase você está prestes a se tornar uma mulher adulta. Mesmo assim, o começo da menstruação pode ser perturbador. Kelli diz: “A pior coisa foi ter de lidar com as oscilações de humor. Era muito frustrante não saber como eu podia estar tão feliz durante o dia e naquela mesma noite me acabar de chorar.”

Se é assim que você se sente, tenha paciência. Com o tempo você vai se adaptar a essa situação. Ana, de 20 anos, diz: “Lembro-me de quando finalmente aceitei que essas mudanças eram necessárias para eu me transformar numa mulher e no futuro ser mãe — um presente de Jeová. Demora um pouco para aceitar isso e é mesmo difícil para algumas meninas, mas com o tempo você aprende a aceitar as mudanças.”

Já começou a passar por algumas das mudanças mencionadas até aqui? Escreva nas próximas linhas qualquer pergunta que você tenha sobre as mudanças que está passando.

․․․․․

para os rapazes

Se você é rapaz, a puberdade afetará profundamente sua aparência. Por exemplo, pode ser que sua pele fique oleosa com frequência, provocando o aparecimento de cravos e espinhas.* “É irritante e frustrante ter todas essas espinhas”, diz Mateus, de 18 anos. “É guerra total — você tem de lutar contra elas; não sabe se um dia elas vão desaparecer ou se vão deixar marcas, nem se as pessoas vão fazer pouco de você por causa delas.”

Mas veja o lado positivo. Você vai perceber que está crescendo e ficando mais forte e que seus ombros estão começando a ficar mais largos. Também na puberdade, podem crescer pelos nas pernas, no peito, no rosto e nas axilas. A propósito, a quantidade de pelos no corpo não tem nada a ver com masculinidade; é apenas uma questão hereditária.

Visto que nem todas as partes do seu corpo crescem na mesma proporção, pode ser que você se sinta um pouco desajeitado nessa fase. Dwayne se lembra: “Eu era tão elegante quanto uma girafa de patins. Era como se meu cérebro desse um comando e os braços e as pernas o recebessem uma semana depois!”

Durante a adolescência, sua voz vai engrossar, mas isso acontece aos poucos. Por um tempo, tons graves podem ser interrompidos de repente por humilhantes sons agudos. Não se preocupe com isso. Com o tempo, sua voz vai se estabilizar. Até que isso aconteça, aprender a rir de si mesmo ajudará você a ficar menos envergonhado.

À medida que seu sistema reprodutor se desenvolver, seus órgãos sexuais vão aumentar e pelos crescerão ao redor deles. Eles também vão passar a produzir sêmen. Esse fluido contém milhões de espermatozoides microscópicos, que são liberados durante a relação sexual. Um espermatozoide pode fertilizar um óvulo de uma mulher, produzindo um bebê.

A quantidade de sêmen aumenta em seu corpo. Parte dele é absorvida, mas, de tempos em tempos, parte talvez seja eliminada enquanto você dorme. Isso é conhecido como ejaculação noturna. Essas emissões são normais. A própria Bíblia fala a respeito delas. (Levítico 15:16, 17) Elas indicam que seu sistema reprodutor está funcionando e que você está se tornando um homem adulto.

Já começou a passar por algumas das mudanças mencionadas até aqui? Escreva nas próximas linhas qualquer pergunta que você tenha sobre as mudanças que está passando.

․․․․․

Como lidar com novos sentimentos

À medida que o sistema reprodutor se desenvolve, tanto rapazes como moças passam a reparar no sexo oposto como nunca antes. Mateus diz: “Quando cheguei à puberdade, de repente me dei conta de como existiam garotas bonitas. Foi muito frustrante, pois ao mesmo tempo percebi que não poderia namorar até ficar mais velho.” O Capítulo 29 deste livro vai considerar em mais detalhes esse aspecto do crescimento. Por enquanto, você precisa saber que é importante aprender a controlar seus impulsos sexuais. (Colossenses 3:5) Por mais difícil que possa parecer, você pode escolher não ceder a eles!

Há outros sentimentos com os quais você talvez tenha de lidar durante a puberdade. Por exemplo, é comum ter pouca autoestima. A solidão e os momentos de depressão também são comuns entre os jovens. Nessas ocasiões, é bom conversar com seus pais ou com outro adulto de confiança. Escreva o nome de um adulto com quem você poderia conversar sobre seus sentimentos.

․․․․․

O desenvolvimento mais importante

O desenvolvimento mais importante não está relacionado à sua altura, forma ou fisionomia, mas sim ao seu desenvolvimento como pessoa, do ponto de vista mental, emocional e, acima de tudo, espiritual. O apóstolo Paulo disse: “Quando eu era pequenino, costumava falar como pequenino, pensar como pequenino, raciocinar como pequenino; mas agora que me tornei homem, eliminei as características de pequenino.” (1 Coríntios 13:11) A lição é clara. Não basta ter aparência de adulto. Você precisa aprender a agir, falar e pensar como tal. Não fique tão preocupado com o que está acontecendo com seu corpo a ponto de deixar de cuidar da pessoa que você é no íntimo.

Lembre-se também de que Deus “vê o que o coração é”. (1 Samuel 16:7) A Bíblia diz que o Rei Saul era alto e bonito, mas foi um fracasso como rei e como homem. (1 Samuel 9:2) Em contraste com isso, Zaqueu era “de estatura pequena”, mas teve forças para fazer mudanças na vida e se tornar discípulo de Jesus. (Lucas 19:2-10) Fica claro que o que somos por dentro é o mais importante.

Uma coisa é certa: não há meios seguros de acelerar ou retardar o crescimento físico. Então, em vez de resistir às mudanças ou ter medo delas, aceite-as com naturalidade, até mesmo com senso de humor. A puberdade não é uma doença e você não é o primeiro a passar por ela. Tenha certeza de que você vai sobreviver. Quando tudo isso passar, você será um adulto plenamente desenvolvido.

NO PRÓXIMO CAPÍTULO

O que fazer se você não gosta do que vê quando se olha no espelho? Como pode ter um conceito equilibrado sobre sua aparência?

[Nota(s) de rodapé]

As moças também passam por isso. Em geral, o problema pode ser controlado por se cuidar bem da pele.

TEXTO-CHAVE

“Elogiar-te-ei porque fui feito maravilhosamente, dum modo atemorizante.” — Salmo 139:14.

SUGESTÃO

À medida que seu corpo começar a se desenvolver, certifique-se de evitar roupas que sejam provocantes. Vista-se sempre “com modéstia e bom juízo”. — 1 Timóteo 2:9.

VOCÊ SABIA . . . ?

A puberdade pode começar logo aos 8 anos ou, em poucos casos, apenas aos 16 ou 17 anos. É ampla a faixa etária em que ela é considerada normal.

PLANO DE AÇÃO!

À medida que vou ficando adulto, a característica que mais preciso aprimorar é ․․․․․

Para cuidar do meu crescimento espiritual, eu vou ․․․․․

Eu gostaria de perguntar aos meus pais o seguinte sobre esse assunto: ․․․․․

COMO RESPONDERIA?

Por que é tão difícil lidar com as mudanças físicas e emocionais da puberdade?

Na sua opinião, o que é mais difícil nesta fase?

Por que seu amor a Deus talvez tenha a tendência de diminuir na puberdade, mas como você pode evitar que isso aconteça?

[Destaque na página 61]

“Muitas inseguranças acompanham a adolescência e você nunca tem certeza de qual será a próxima mudança que vai acontecer com seu corpo. Mas à medida que cresce, você aprende a aceitar e até mesmo a gostar dessas mudanças.” — Ana

[Quadro nas páginas 63, 64]

Como posso conversar sobre sexo com meu pai ou minha mãe?

“Se eu tivesse uma pergunta sobre sexo, não procuraria os meus pais.” — Beth.

“Eu não teria coragem de falar  sobre esse assunto.” — Dennis.

  Caso se sinta como Beth ou Dennis, você enfrenta um dilema. Você quer saber sobre sexo, mas quem tem as respostas são as pessoas com quem você se sente menos à vontade para falar sobre o assunto — seus pais! Você se preocupa com muitas coisas:

O que eles vão pensar de mim?

“Eu não gostaria que eles desconfiassem de mim por causa da minha pergunta.” — Jéssica.

“Eles querem que você continue jovem e ingênuo para sempre. No dia em que você começa a falar com eles sobre sexo, é como se, até certo ponto, você não fosse mais jovem e ingênuo.” — Beth.

Como eles vão reagir?

“Ficaria com medo de que meus pais tirassem conclusões precipitadas antes de eu terminar de falar e começassem a me dar um sermão.” — Glória.

“Meus pais não são muito bons em disfarçar o que sentem. Por isso, eu ficaria com medo de ver no rosto deles algum sinal de desapontamento. Na verdade, meu pai provavelmente estaria pensando num sermão enquanto eu ainda estivesse falando.” — Pâmela.

Será que eles vão interpretar mal o motivo da minha pergunta?

“Eles podem reagir de modo exagerado e começar a fazer perguntas do tipo: ‘Você anda com vontade de fazer sexo?’ ou ‘Seus colegas estão pressionando você?’ Mas talvez seja apenas curiosidade.” — Luísa.

“Meu pai sempre faz uma cara de preocupado quando menciono algum rapaz. Daí ele já começa aquela conversa sobre sexo. Fico pensando: ‘Pai, eu só falei que ele é bonito. Não disse nada sobre sexo ou casamento!’” — Stacey.

  Se serve de consolo, seus pais talvez fiquem tão sem jeito ao falar com você sobre sexo como você ficaria falando com eles. Isso talvez explique os dados de uma pesquisa na qual 65% dos pais disseram já ter conversado com os filhos sobre sexo, mas apenas 41% dos filhos se lembravam disso.

  A verdade é que seus pais podem não se sentir à vontade para falar sobre sexo com você. Em muitos casos, os pais deles simplesmente não conversavam com eles sobre esse assunto. Seja qual for a razão, tente entender que é difícil para eles também. Talvez, numa atitude corajosa que vai beneficiar tanto a você quanto a eles, você possa tomar a iniciativa de conversar sobre o assunto. Como?

Como tocar no assunto

  Em se tratando de sexo, seus pais conhecem o assunto e têm muitos conselhos a dar. Você só precisa iniciar a conversa da maneira certa. Tente o seguinte:

 1 Fale sem rodeios sobre seu medo, trazendo assim o assunto à tona. “Não tenho certeza se devo falar sobre isso com vocês, pois tenho medo de que pensem . . . ”

 2 Então diga por que você foi falar com eles. “Mas eu tenho uma pergunta e prefiro fazê-la a vocês em vez de a qualquer outra pessoa.”

 3 Daí, simplesmente faça a pergunta. “Minha pergunta é . . . ”

 4 No final, certifique-se de deixar as portas abertas para outra conversa no futuro. “Se eu tiver mais perguntas, posso falar novamente com vocês sobre esse assunto?”

  Mesmo que saiba que a resposta vai ser sim, ouvir seus pais dizerem isso deixará as portas abertas e você vai se sentir mais à vontade para conversar com eles da próxima vez que precisar. Então, por que não tenta? Você talvez acabe concordando com Joana. Hoje com 24 anos, ela diz: “Enquanto minha mãe e eu conversávamos sobre esse assunto, lembro-me de preferir que aquilo não estivesse acontecendo. Mas agora sou grata por minha mãe ter sido tão sincera. Foi uma verdadeira proteção!”

[Foto na página 59]

Dizer adeus à infância pode ser como mudar de casa — mas você pode se adaptar a isso