Afeque

[Leito de Rio].

1. Cidade evidentemente ao N de Sídon, mencionada a Josué por Jeová como estando entre os lugares ainda a serem conquistados. (Jos 13:4) Atualmente é identificada com Afaka (a moderna Afqa), a cerca de 39 km ao ENE de Beirute. Encontra-se junto à nascente de Nahr Ibrahim, antigamente conhecido como rio Adônis, que flui até Biblos, na costa do Mediterrâneo.

2. Cidade dentro do território de Aser, mas de que a tribo não conseguiu tomar posse. (Jos 19:24, 30) Ela é chamada Afique, em Juízes 1:31. Tem sido identificada com Tell Kurdaneh (Tel Afeq), a cerca de 8 km ao SSE de Aco.

3. Cidade que, à base das cidades mencionadas junto com ela, evidentemente se encontrava na planície de Sarom. Seu rei estava entre os mortos por Josué. (Jos 12:18) Séculos mais tarde, mas antes do reinado de Saul, os filisteus acamparam-se ali antes da sua vitória sobre Israel, acampado junto à vizinha Ebenezer. (1Sa 4:1) Acha-se que sua localização está em Ras el-ʽAin (Tel Afeq; diferente da N.° 2 acima) junto à nascente do rio Iarcom. Afeque é mencionada em textos egípcios e assírios. Acredita-se que a cidade de Antipátride, mencionada em Atos 23:31, foi construída no lugar da antiga Afeque. Josefo menciona “uma torre chamada Afecu” em conexão com Antipátride. (The Jewish War [A Guerra Judaica], II, 513 [xix, 1]) Silo, de onde os israelitas trouxeram a arca do pacto, encontra-se a cerca de 35 km ao L.

4. Cidade que evidentemente estava situada na planície de Jezreel, entre as cidades de Suném e Jezreel. Na batalha entre os filisteus e os israelitas, que resultou na morte do Rei Saul, a posição original dos filisteus era Suném, ao passo que os israelitas tomaram posição no monte Gilboa. (1Sa 28:4) O relato indica depois que os filisteus avançaram para Afeque, ao passo que os israelitas desceram até a fonte em Jezreel. Em Afeque, os senhores do eixo dos filisteus então passaram em revista as suas forças em formação, e descobriram que Davi e os homens dele acompanhavam Aquis na retaguarda. Mandou-se que as forças de Davi partissem na manhã seguinte, e depois os filisteus avançaram para o campo de batalha em Jezreel. (1Sa 29:1-11) Dali eles rechaçaram os israelitas derrotados para o monte Gilboa, onde se completou a matança, e Saul e seus três filhos morreram. — 1Sa 31:1-8.

Alguns peritos sugerem que os eventos que levaram a esta batalha não se encontram escritos em ordem cronológica, e, por isso, eles identificam esta Afeque com aquela na planície de Sarom. (Veja AFEQUE N.° 3.) Yohanan Aharoni favorece este conceito, declarando: “A narrativa desta guerra foi de certo modo truncada pela inserção da história sobre Davi. Mas ainda se pode seguir suas linhas gerais. Os governantes filisteus reuniram suas forças em Afeque, nas nascentes do Iarcom (1 Sam. 29.1) em preparação para a marcha contra Jezreel (1Sa 29 v. 11). As tropas de Saul ‘estavam acampadas junto à fonte que há em Jezreel’ (1Sa 29 v. 1); na véspera da batalha, puseram-se em formação no monte Gilboa. Os filisteus acamparam-se defronte deles em Suném (1 Sam. 28.4). O conflito terminou com a vitória dos filisteus, ao passo que Saul e seus três filhos caíram durante a retirada em Gilboa.” — The Land of the Bible (A Terra da Bíblia), traduzido ao inglês e editado por A. Rainey, 1979, pp. 290, 291.

5. Cidade mencionada em 1 Reis 20:26 como lugar da derrota do sírio Ben-Hadade II. Os sírios em retirada recuaram até esta cidade, mas a muralha dela desabou sobre 27.000 deles. (1Rs 20:29, 30) Parece também ser o lugar profeticamente indicado ao Rei Jeoás, pelo moribundo profeta Eliseu, como ponto em que os sírios sofreriam futuras derrotas às mãos dos israelitas. (2Rs 13:17-19, 25) Alguns peritos situariam a Afeque mencionada nestes textos a cerca de 5 km ao L do mar da Galiléia, onde se encontra a moderna aldeia de Afiq ou Fiq. Todavia, neste local não se encontraram nenhuns restos mais antigos do que o quarto século AEC. No entanto, na vizinha ʽEn Gev, às margens do mar da Galiléia, descobriram-se os restos duma grande cidade fortificada, do décimo ao oitavo século AEC.