Hor

[hebr.: Hor ha·hár, “Hor, o Monte”].

1. Monte perto de Moserá, na fronteira de Edom, onde Arão faleceu pouco antes da entrada de Israel na Terra da Promessa. Enquanto a assembléia de Israel observava, Arão, Moisés e Eleazar, filho de Arão, subiram ao monte Hor. No cume do monte, Moisés despiu Arão das vestes sacerdotais e vestiu com elas Eleazar. Depois disso, Arão morreu, e Moisés e Eleazar provavelmente o enterraram ali. — Núm 20:22-29; De 32:50; compare isso com De 10:6.

Segundo o historiador Josefo, o monte Hor era um dos montes altos que rodeavam a cidade edomita de Petra. (Jewish Antiquities (Antiguidades Judaicas), IV, 82, 83 [iv, 7]) A tradição o relaciona com Jebel Harun (que significa “Monte de Arão”), um monte de arenito vermelho, de dois picos, com a altitude de uns 1.460 m e situado a menos de 5 km ao OSO de Petra. Todavia, o Jebel Harun não parece enquadrar-se na descrição bíblica da vinda de Israel de Cades (Cades-Barnéia) ao monte Hor, “nos limites da terra de Edom”. (Núm 33:37-39, 41) O Jebel Harun não fica na fronteira de Edom, mas dentro daquele país. De modo que, para Israel chegar a este lugar tradicional, teria significado invadir o território de Edom. Mas isto não poderia ter ocorrido, visto que se havia negado aos israelitas a passagem por Edom. (Núm 20:14-22; De 2:5-8) Portanto, muitos peritos favorecem como possível identificação o isolado e alcantilado Jebel Madurah de calcário branco (Har Zin [Hor Ha Har]), um monte a uns 40 km ao SO do mar Morto, e a uns 60 km ao ENE de Cades.

2. Monte que marca a extremidade setentrional de Canaã. (Núm 34:7, 8) Não se pode fazer uma identificação certa. Alguns peritos acreditam que este monte Hor (hebr.: Hor ha·hár) talvez seja o monte Hermom. Outros sugerem que possivelmente designa toda a cordilheira do Líbano, ou um pico proeminente desta.