Icônio

Antiga cidade da Ásia Menor, situada cerca de 1027 m acima do nível do mar. Icônio é hoje conhecida como Konya (Konia), situada a uns 240 km ao S de Ancara, no limite SO do planalto central da Turquia. No primeiro século EC, Icônio era uma das principais cidades na província romana da Galácia e margeava a principal rota comercial que ia de Éfeso para a Síria.

A cidade tinha uma influente população judaica. Paulo e Barnabé, depois de terem sido obrigados a deixar a Antioquia da Pisídia, pregaram na cidade de Icônio e em sua sinagoga, onde ajudaram muitos judeus e gregos a se tornarem crentes. Mas, quando houve uma tentativa de apedrejá-los, fugiram de Icônio para Listra. Contudo, logo depois vieram a Listra judeus de Antioquia e Icônio e atiçaram as multidões, de modo que apedrejaram a Paulo. Depois disso, Paulo e Barnabé foram para Derbe e, daí, corajosamente retornaram a Listra, Icônio e Antioquia, fortalecendo os irmãos e designando “anciãos” para cargos de responsabilidade nas congregações estabelecidas nessas cidades. — At 13:50, 51; 14:1-7, 19-23.

Mais tarde, depois que a questão da circuncisão surgiu e foi resolvida pelos apóstolos e anciãos da congregação de Jerusalém, Paulo talvez tenha revisitado Icônio. Foi nesta segunda viagem missionária que Paulo fez-se acompanhar de Timóteo, um jovem de excelente reputação entre os irmãos em Listra e Icônio. — At 16:1-5; 2Ti 3:10, 11.

Icônio situava-se na fronteira entre a Frígia e a Licaônia. Isto talvez explique por que certos escritores antigos, incluindo Estrabão e Cícero, incluíram-na na Licaônia, ao passo que Xenofonte a chamou de a última cidade da Frígia. Do ponto de vista geográfico, Icônio pertencia à Licaônia, mas, conforme indicado pelas descobertas arqueológicas, sua cultura e sua linguagem eram frígias. Inscrições encontradas nesse sítio em 1910 mostram que se usava ali a língua frígia por dois séculos, depois da época de Paulo. Apropriadamente, pois, o escritor de Atos não incluiu Icônio como parte da Licaônia, onde se falava a “língua licaônica”. — At 14:6, 11.