• A Sentinela (2001)
  • O Diabo — mais do que apenas superstição

O Diabo mais do que apenas superstição

“O Novo Testamento por toda parte vê um grande conflito entre as forças de Deus e do bem, por um lado, [e] as forças do mal, lideradas por Satanás, por outro lado. Não se trata do conceito emitido por um ou outro escritor sagrado, mas é comum a todos eles. . . . O testemunho do Novo Testamento, por conseguinte, é claro. Satanás é uma perversa realidade, sempre hostil contra Deus e contra o povo de Deus.” — “O Novo Dicionário da Bíblia”.

SENDO assim, por que muitos que professam o cristianismo — e que afirmam crer na Bíblia — rejeitam a idéia de que existe um Diabo real? Porque, na verdade, eles não aceitam a Bíblia como a Palavra de Deus. ( Jeremias 8:9) Os escritores bíblicos, dizem eles, refletiram as filosofias das nações que os cercavam, e eles não transmitiram corretamente a verdade de Deus. O teólogo católico Hans Küng, por exemplo, escreveu: “Conceitos mitológicos de Satanás com legiões de demônios . . . migraram da mitologia babilônica para o judaísmo primitivo e dali para o Novo Testamento.” — On Being a Christian (Sobre Ser Cristão).

Mas a Bíblia não é mera palavra de homens; é realmente a inspirada Palavra de Deus. É sábio, pois, levar a sério o que ela diz a respeito do Diabo. — 2 Timóteo 3:14-17; 2 Pedro 1:20, 21.

O que achava Jesus?

Jesus Cristo cria que o Diabo era real. Jesus não foi tentado por algum mal dentro de si. Ele foi atacado por uma pessoa real, a quem mais tarde chamou de “governante do mundo”. (João 14:30; Mateus 4:1-11) Jesus cria também que outras criaturas espirituais apoiavam as tramas malignas de Satanás. Ele curou pessoas endemoninhadas. (Mateus 12:22-28) Até mesmo a publicação ateísta A Rationalist Encyclopædia (Enciclopédia Racionalista) nota a importância disso, dizendo: “Sempre tem sido uma pedra de tropeço para os teólogos que o Jesus dos Evangelhos aceitou a crença em demônios.” Ao falar do Diabo e seus demônios, Jesus não estava simplesmente repetindo superstições transferidas da mitologia babilônica. Ele sabia que eles realmente existiam.

Aprendemos muito a respeito do Diabo ao observar o que Jesus disse aos instrutores religiosos de seus dias: “Vós sois de vosso pai, o Diabo, e quereis fazer os desejos de vosso pai. Esse foi um homicida quando começou, e não permaneceu firme na verdade, porque não há nele verdade. Quando fala a mentira, fala segundo a sua própria disposição, porque é um mentiroso e o pai da mentira.” — João 8:44.

De acordo com isso, o Diabo, nome que significa “caluniador”, é ‘mentiroso e pai da mentira’. Foi a primeira criatura a mentir sobre Deus, e fez isso lá no jardim do Éden. Jeová dissera que os nossos pais originais ‘positivamente morreriam’ se comessem da árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau. Pela boca de uma serpente, Satanás desmentiu isso. (Gênesis 2:17; 3:4) Apropriadamente, ele é a “serpente original, o chamado Diabo e Satanás”. — Revelação (Apocalipse) 12:9.

O Diabo mentiu a respeito da árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau. Afirmou que a proibição de comer dessa árvore não se justificava; era abuso de poder. Adão e Eva, disse ele, poderiam ‘ser como Deus’ em decidir por si mesmos o que era bom e o que era mau. Satanás insinuou que, como pessoas de livre arbítrio, deviam ter autodeterminação total. (Gênesis 3:1-5) Esse ataque à retidão do modo de governar de Deus levantou questões cruciais. Assim, Jeová concedeu tempo para se resolver tais questões. Por isso, permitiu que Satanás continuasse vivo por algum tempo. Seu tempo limitado está se esgotando rapidamente. (Revelação 12:12) Mesmo assim, ele continua a afastar a humanidade de Deus por meio de mentiras e enganos, usando pessoas como os escribas e os fariseus dos dias de Jesus para propagar seus ensinos. — Mateus 23:13, 15.

Jesus disse também que o Diabo foi “homicida quando começou”, e que “não permaneceu firme na verdade”. Isso não significa que Jeová criou o Diabo como “homicida”. Ele não foi criado para ser uma espécie de monstro supervisor de um lugar de fogo e tormento para quem quer que se opusesse a Deus. O “inferno” da Bíblia não é a moradia de Satanás. É simplesmente a sepultura comum da humanidade. — Atos 2:25-27; Revelação 20:13, 14.

O Diabo estava originalmente “na verdade”. Ele fazia parte da família celestial de Jeová como filho espiritual perfeito de Deus. Mas “não permaneceu firme na verdade”. Preferiu seus próprios caminhos e princípios mentirosos. Ele “começou”, não ao ser criado como filho angélico de Deus, mas quando, voluntariamente, rebelou-se contra Jeová e mentiu para Adão e Eva. O Diabo é semelhante àqueles indivíduos que se rebelaram contra Jeová nos dias de Moisés. Lemos a respeito deles: “Agiram ruinosamente da sua parte; não são seus filhos, o defeito é deles.” (Deuteronômio 32:5) Pode-se dizer o mesmo a respeito de Satanás. Ele tornou-se “homicida” quando se rebelou e se tornou responsável pela morte de Adão e Eva e, de fato, de toda a família humana. — Romanos 5:12.

Anjos desobedientes

Outros anjos juntaram-se à rebelião de Satanás. (Lucas 11:14, 15) Esses anjos “abandonaram a sua própria moradia correta” e materializaram corpos humanos a fim de terem relações sexuais com “as filhas dos homens”, nos dias de Noé. ( Judas 6; Gênesis 6:1-4; 1 Pedro 3:19, 20) “Um terço das estrelas do céu”, ou uma minoria de criaturas espirituais, adotou esse proceder. — Revelação 12:4.

O altamente simbólico livro de Revelação retrata o Diabo como “grande dragão cor de fogo”. (Revelação 12:3) Por quê? Não porque tenha literalmente um corpo monstruoso ou feio. De fato, não sabemos que tipo de corpo as criaturas espirituais têm, mas provavelmente Satanás não difere nesse respeito de outras criaturas espirituais angélicas. No entanto, “um grande dragão cor de fogo” retrata bem o espírito voraz, apavorante, poderoso e destrutivo de Satanás.

Satanás e os demônios estão agora sob severa restrição. Não podem mais se materializar, como pelo visto faziam antes. Pouco depois do estabelecimento do Reino de Deus às mãos de Cristo, em 1914, eles foram lançados para baixo, à vizinhança da Terra. — Revelação 12:7-9.

O Diabo é um inimigo colossal

Mesmo assim, o Diabo ainda é um inimigo colossal. Ele “anda em volta como leão que ruge, procurando a quem devorar”. (1 Pedro 5:8) Ele não é um vago princípio do mal que reside na nossa carne imperfeita. Nós realmente temos uma luta diária contra nossas inclinações pecaminosas, é verdade. (Romanos 7:18-20) Mas a verdadeira luta é “contra os governantes mundiais desta escuridão, contra as forças espirituais iníquas nos lugares celestiais”. — Efésios 6:12.

Quão ampla é a influência do Diabo? “O mundo inteiro jaz no poder do iníquo”, diz o apóstolo João. (1 João 5:19) Naturalmente, não devemos ter obsessão pelo Diabo, nem permitir que o medo supersticioso dele nos paralise. É sensato, porém, estarmos alertas aos seus esforços de nos cegar para com a verdade e de quebrar a nossa integridade a Deus. — Jó 2:3-5; 2 Coríntios 4:3, 4.

O Diabo nem sempre usa meios brutais para atacar os que querem fazer a vontade de Deus. Às vezes, ele se disfarça de “anjo de luz”. O apóstolo Paulo alertou os cristãos a respeito desse perigo, ao escrever: “Tenho medo de que, de algum modo, assim como a serpente seduziu Eva pela sua astúcia, vossas mentes sejam corrompidas, afastando-se da sinceridade e da castidade que se devem ao Cristo.” — 2 Coríntios 11:3, 14.

Portanto, precisamos ‘manter os nossos sentidos, ser vigilantes e tomar nossa posição contra ele, sólidos na fé’. (1 Pedro 5:8, 9; 2 Coríntios 2:11) Não dê vantagem a Satanás por se envolver em alguma coisa ligada ao ocultismo. (Deuteronômio 18:10-12) Seja um bom estudante da Palavra de Deus, lembrando-se de que Jesus Cristo repetidas vezes se referiu à Palavra de Deus ao ser tentado pelo Diabo. (Mateus 4:4, 7, 10) Ore pelo espírito de Deus. Seu fruto pode ajudá-lo a evitar as obras da carne, que Satanás promove com tanta eficiência. (Gálatas 5:16-24) Também, ore com fervor a Jeová quando se sente de algum modo pressionado pelo Diabo e seus demônios. — Filipenses 4:6, 7.

Não é preciso ter terror do Diabo. Jeová promete verdadeira proteção contra qualquer coisa que ele possa fazer. (Salmo 91:1-4; Provérbios 18:10; Tiago 4:7, 8) “Prossegui adquirindo poder no Senhor e na potência da sua força”, diz o apóstolo Paulo. Assim você ‘poderá manter-se firme contra as maquinações do Diabo’. — Efésios 6:10, 11.

[Foto na página 5]

Jesus sabia que o Diabo era uma pessoa real

[Foto na página 6]

“O mundo inteiro jaz no poder do iníquo”

[Crédito]

Foto da NASA

[Fotos na página 7]

Resista ao Diabo estudando a Palavra de Deus e orando regularmente