• Programa da Escola 2014
  • Programa da Escola do Ministério Teocrático para 2014

Programa da Escola do Ministério Teocrático para 2014

INSTRUÇÕES

Em 2014, a Escola do Ministério Teocrático será realizada da seguinte forma:

FONTES DE MATÉRIA: Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas [bi12], Estudo Perspicaz das Escrituras, Volume 1 [it-1], Volume 2 [it-2] e Volume 3 [it-3] e Raciocínios à Base das Escrituras (edição de 1989) [rs]. Quando as designações se basearem em parágrafos do livro Raciocínios e dos volumes de Estudo Perspicaz, apenas os parágrafos endentados (com espaço no início) devem ser contados.

A escola deve começar com boas-vindas e então prosseguir conforme descrito abaixo. Após cada parte, o superintendente da escola apresentará a próxima. Se ele desejar e se houver espaço suficiente, pode usar uma mesa e uma cadeira no palco e dali fazer seus comentários. Por outro lado, se preferir, pode se sentar na assistência, próximo ao palco, mas fazer seus comentários da tribuna.

DESTAQUES DA LEITURA DA BÍBLIA: 10 minutos. Nos quatro minutos iniciais, um ancião ou um servo ministerial qualificado deve considerar pontos bíblicos da leitura semanal da Bíblia. O orador deve se concentrar em versículos escolhidos e não tentar abranger muitos pontos. É melhor abranger poucos versículos, mas fazer isso de maneira bem feita. Além disso, sempre que possível, o orador deve fazer uma aplicação local, enfatizando o efeito que a matéria tem sobre nós atualmente. (be 47 § 2–48 § 1) O orador deve tomar cuidado para não passar dos quatro minutos concedidos para a parte inicial. Ele deve se certificar de reservar seis minutos para a assistência dar breves comentários de 30 segundos ou menos sobre o que achou interessante na leitura semanal da Bíblia. Depois disso, o superintendente da escola pedirá que os estudantes designados se dirijam para as salas adicionais.

DESIGNAÇÃO N.° 1: 4 minutos ou menos. Trata-se de uma leitura a ser feita por um irmão. O estudante deve ler a matéria designada sem fazer introdução nem conclusão. O superintendente da escola deve se interessar principalmente em ajudar os estudantes a ler de modo exato, compreensível, fluente, com ênfase segundo o sentido, modulação, pausas apropriadas e naturalidade.

DESIGNAÇÃO N.° 2: 5 minutos. Será designada a uma irmã. As estudantes receberão uma cena já designada ou escolherão uma da lista que aparece na página 82 do livro Beneficie-se da Escola do Ministério Teocrático. Deve-se usar o tema fornecido e aplicá-lo a uma situação no ministério de campo que seja realista e prática para o território local. O superintendente da escola prestará atenção especial no modo como a estudante desenvolve a matéria, bem como na sua maneira de auxiliar a ajudante a raciocinar com base nos textos bíblicos e a entender os pontos principais da apresentação. O superintendente da escola designará uma ajudante.

DESIGNAÇÃO N.° 3: 5 minutos. Poderá ser designada a um irmão ou a uma irmã. O assunto dessa designação é baseado em um personagem ou termo bíblico encontrado no Estudo Perspicaz das Escrituras, Volumes 1, 2 ou 3. O estudante deve estudar as referências bíblicas da matéria para ter uma ideia mais clara sobre o assunto. Depois disso, deve desenvolver o tema designado e escolher que textos bíblicos serão usados. Podem ser incluídos outros textos da Bíblia que destacam princípios bíblicos relacionados com o tema. O objetivo de considerar um personagem bíblico é mostrar o que podemos aprender do exemplo dele. Ações que demonstram fé, coragem, humildade e altruísmo são bons exemplos a serem seguidos; ações que demonstram falta de fé e outras características indesejáveis servem de fortes alertas para os cristãos se manterem longe do que é errado. O objetivo de considerar um termo bíblico é mostrar como ele é usado na Bíblia e aumentar nosso entendimento da Palavra de Deus. Os irmãos devem apresentar a matéria para a assistência em forma de discurso. No caso das irmãs, elas devem fazer a apresentação seguindo as orientações fornecidas para a designação n.° 2. Além disso, quando o tema da designação n.° 3 for precedido por um asterisco (*), o discurso deve ser designado a um irmão.

CONSELHOS: 1-2 minutos. O superintendente da escola não anunciará a característica de oratória em que o estudante estiver se empenhando. Depois das designações n.° 1, n.° 2 e n.° 3, o superintendente da escola fará algumas observações positivas a respeito de um aspecto elogiável do discurso, destacará pontos específicos que mostram por que a apresentação foi eficaz e fará referências ao livro Escola do Ministério. De acordo com a necessidade de cada estudante, podem-se dar outros conselhos construtivos, em particular, depois da reunião ou em outra ocasião.

CONTROLE DO TEMPO: Nenhum participante deve passar do tempo. Isso inclui o conselheiro, ao fazer suas observações. As designações n.° 1, n.° 2 e n.° 3 devem ser interrompidas com tato quando o tempo se esgotar. Se os irmãos que apresentarem os destaques da leitura da Bíblia passarem do tempo, devem ser aconselhados em particular. Todos os participantes devem tomar bastante cuidado para não passar do tempo. Duração do programa: 30 minutos.

TABELA DE CARACTERÍSTICAS DE ORATÓRIA: No livro Escola do Ministério.

CONSELHEIRO ASSISTENTE: Sempre que possível, é bom usar para esse privilégio de serviço um ancião que seja orador experiente. As responsabilidades do conselheiro assistente incluem dar conselho em particular, se necessário, a anciãos e servos ministeriais a respeito de qualquer designação que eles venham a cumprir; isso inclui destaques da leitura da Bíblia, partes na Reunião de Serviço, discursos públicos e dirigir e fazer a leitura no Estudo de A Sentinela e no Estudo Bíblico de Congregação. Se houver vários anciãos na congregação que são oradores e instrutores habilitados, então, a cada ano, um ancião qualificado diferente pode servir como conselheiro assistente. Não é necessário que ele dê conselhos a anciãos e a servos ministeriais toda vez que esses cumprirem designações, a menos que ele ache que uma palavra de encorajamento ou uma sugestão prática possa ajudar seus irmãos a progredir.

RECAPITULAÇÃO DA ESCOLA DO MINISTÉRIO TEOCRÁTICO: 20 minutos. A cada dois meses o superintendente da escola cuidará da recapitulação. Será realizada depois dos destaques da leitura da Bíblia. A recapitulação abrangerá a matéria considerada na escola nos dois meses anteriores, incluindo a matéria da semana corrente. Se a congregação tiver assembleia de circuito ou estiver com a visita do superintendente de circuito na semana da Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático, a recapitulação deve ser adiada por uma semana e as designações n.° 1, n.° 2 e n.° 3 da semana seguinte devem ser usadas. Nenhuma mudança deve ser feita na programação da leitura semanal da Bíblia ou na apresentação dos destaques.

PROGRAMA

6 de jan. Leitura da Bíblia: Gênesis 1-5

N.° 2: Membros da religião verdadeira são pregadores ativos do Reino de Deus (rs p. 314 §2)

N.° 3: Arão — Como Arão foi um bom exemplo para os cristãos (it-1 p. 173 §4–p. 174 §6)

13 de jan. Leitura da Bíblia: Gênesis 6-10

N.° 2: Se alguém disser: ‘Desde que a pessoa creia em Jesus, não importa a que igreja ela pertence.’ (rs p. 316 §3)

N.° 3: Arão — Continue fiel apesar de fraquezas humanas (it-1 p. 175 §§1-5)

20 de jan. Leitura da Bíblia: Gênesis 11-16

N.° 2: Se alguém disser: ‘O que faz você pensar que há apenas uma religião certa?’ (rs p. 316 §4)

N.° 3: * Abadon — O anjo do abismo — quem é ele? (it-1 p. 10)

27 de jan. Leitura da Bíblia: Gênesis 17-20

N.° 2: Jesus não subiu ao céu num corpo físico (rs p. 324 §2–p. 325 §2)

N.° 3: * Aba — Como o termo “aba” é usado nas Escrituras e como tem sido usado de maneira errada? (it-1 pp. 9-10)

3 de fev. Leitura da Bíblia: Gênesis 21-24

N.° 2: Por que Jesus apareceu em corpos materializados? (rs p. 325 §3–p. 326 §2)

N.° 3: Abel — Demonstre fé que agrada a Deus (it-1 pp. 12-13, Abel N.° 1)

10 de fev. Leitura da Bíblia: Gênesis 25-28

N.° 2: Os ressuscitados que reinarão com Cristo serão como ele (rs p. 326 §§4-8)

N.° 3: Coisa abominável — O conceito de Jeová sobre idolatria e desobediência (it-1 p. 26)

17 de fev. Leitura da Bíblia: Gênesis 29-31

N.° 2: O que a ressurreição significará para a humanidade em geral (rs p. 327 §1–p. 328 §2)

N.° 3: Abiatar — Um ato de deslealdade pode anular anos de serviço fiel (it-1 pp. 17-18)

24 de fev. Leitura da Bíblia: Gênesis 32-35

Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático

3 de mar. Leitura da Bíblia: Gênesis 36-39

N.° 2: Por que os ressuscitados não serão condenados por seus erros passados (rs p. 328 §4)

N.° 3: Abigail — Demonstre qualidades que honram a Jeová (it-1 pp. 19-20, Abigail N.° 1)

10 de mar. Leitura da Bíblia: Gênesis 40-42

N.° 2: Como ‘os demais mortos passarão a viver’ na Terra? (rs p. 329 §§1-4)

N.° 3: Abiú — Posição de destaque não justifica desobediência (it-1 p. 24)

17 de mar. Leitura da Bíblia: Gênesis 43-46

N.° 2: Quem são os que estarão incluídos na ressurreição terrestre? (rs p. 330 §1–p. 331 §1)

N.° 3: Abias — Nunca deixe de se apoiar em Jeová (it-1 p. 16, Abias N.° 5)

24 de mar. Leitura da Bíblia: Gênesis 47-50

N.° 2: Os eventos associados com a presença de Cristo ocorrem num período de anos (rs p. 433 §3–p. 434 §1)

N.° 3: Abimeleque — A presunção leva ao desastre (it-1 p. 21, Abimeleque N.° 4)

31 de mar. Leitura da Bíblia: Êxodo 1-6

N.° 1: Êxodo 2:1-14

N.° 2: A volta de Cristo é invisível (rs p. 434 §2–p. 435 §1)

N.° 3: Abirão — Opor-se a alguém designado por Deus é o mesmo que se opor a Jeová (it-1 pp. 21-22, Abirão N.° 1)

7 de abr. Leitura da Bíblia: Êxodo 7-10

N.° 2: De que maneira Jesus vai voltar, e como ‘todo olho o verá’? (rs p. 435 §4–p. 436 §4)

N.° 3: Abisai — Seja leal e esteja disposto a ajudar seus irmãos (it-1 pp. 22-23)

14 de abr. Leitura da Bíblia: Êxodo 11-14

N.° 2: Que eventos estão associados à presença de Cristo? (rs p. 436 §5–p. 437 §4)

N.° 3: Abner — Quem vive pela espada morre pela espada (it-1 pp. 25-26)

21 de abr. Leitura da Bíblia: Êxodo 15-18

N.° 2: Por que os cristãos não têm obrigação de guardar o sábado (rs p. 331 §3–p. 332 §4)

N.° 3: Aborto — A vida é um presente precioso de Deus (it-1 pp. 26-27)

28 de abr. Leitura da Bíblia: Êxodo 19-22

Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático

5 de maio Leitura da Bíblia: Êxodo 23-26

N.° 2: Não há registro na Bíblia de que Adão guardava o sábado (rs p. 333 §§1-3)

N.° 3: Abraão — O início da história de Abraão é um exemplo de fé (it-1 p. 27 §§6-10)

12 de maio Leitura da Bíblia: Êxodo 27-29

N.° 2: Jesus não dividiu a Lei mosaica em parte “cerimonial” e parte “moral” (rs p. 333 §4–p. 334 §1)

N.° 3: Abraão — Obediência, abnegação e coragem são qualidades que agradam a Jeová (it-1 p. 28 §§1-4)

19 de maio Leitura da Bíblia: Êxodo 30-33

N.° 2: Os Dez Mandamentos terminaram quando a Lei mosaica terminou (rs p. 334 §§2-3)

N.° 3: Abraão — Tenha fé nas promessas de Jeová (it-1 p. 28 §5–p. 29 §3)

26 de maio Leitura da Bíblia: Êxodo 34-37

N.° 2: Quando os Dez Mandamentos terminaram, a restrição moral não foi removida (rs p. 335 §§1-2)

N.° 3: Abraão — Muitas bênçãos não devem tornar o servo de Deus orgulhoso (it-1 p. 29 §§4-7)

2 de jun. Leitura da Bíblia: Êxodo 38-40

N.° 2: O que significa o sábado para os cristãos (rs p. 335; atualização: w11 15/7 p. 28 §§16-17)

N.° 3: Abraão — As Escrituras Gregas confirmam o relato histórico de Abraão (it-1 p. 29 §8–p. 31-§1)

9 de jun. Leitura da Bíblia: Levítico 1-5

N.° 2: Quem a Bíblia chama de “santos” (rs p. 349 §§1-3)

N.° 3: Absalão — Beleza física, orgulho e mentiras levaram à ruína (it-1 p. 31 §§2-6)

16 de jun. Leitura da Bíblia: Levítico 6-9

N.° 2: Por que não oramos aos “santos” (rs p. 350 §§1-3)

N.° 3: Absalão — Rejeite qualquer ambição egoísta e hipocrisia (it-1 p. 32 §1–p. 33 §7)

23 de jun. Leitura da Bíblia: Levítico 10-13

N.° 2: A verdade sobre venerar relíquias e imagens de “santos” (rs p. 351 §1–p. 352 §1)

N.° 3: Linguagem ultrajante — A linguagem ultrajante desagrada a Jeová (it-2 pp. 706-707)

30 de jun. Leitura da Bíblia: Levítico 14-16

Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático

7 de jul. Leitura da Bíblia: Levítico 17-20

N.° 2: Os cristãos ungidos pelo espírito, ou “santos”, não estão livres do pecado (rs p. 352 §2)

N.° 3: Abismo — O que a Bíblia diz sobre o abismo (it-1 p. 23)

14 de jul. Leitura da Bíblia: Levítico 21-24

N.° 2: A ideia de uma salvação universal não é bíblica (rs p. 338 §1)

N.° 3: Tempo aceitável — Use de maneira sábia o tempo da boa vontade de Deus (it-3 pp. 685-686)

21 de jul. Leitura da Bíblia: Levítico 25-27

N.° 2: Será que por fim todos os humanos serão salvos? (rs p. 339 §1)

N.° 3: Acidente, acaso — Como as Escrituras diferenciam algo acidental de algo intencional (it-1 p. 43)

28 de jul. Leitura da Bíblia: Números 1-3

N.° 2: “Toda sorte de homens” serão salvos (rs p. 339 §2)

N.° 3: Acusação — Como a lei hebraica e romana lidavam com acusações? (it-1 p. 45 §§6-10)

4 de ago. Leitura da Bíblia: Números 4-6

N.° 2: Será que a Bíblia diz que algumas pessoas nunca serão salvas? (rs p. 339 §3–p. 340 §1)

N.° 3: Acusação — A lei de Jeová está acima de leis humanas e ele julga aqueles que fazem falsas acusações (it-1 p. 45 §11–p. 46 §1)

11 de ago. Leitura da Bíblia: Números 7-9

N.° 2: Uma vez salvo não quer dizer salvo para sempre (rs p. 340 §§2-5)

N.° 3: Acã — Roubar a Deus traz terríveis consequências (it-1 p. 34)

18 de ago. Leitura da Bíblia: Números 10-13

N.° 2: Por que a fé precisa de “obras” (rs p. 340 §6–p. 341 §3)

N.° 3: Atos dos Apóstolos — O impressionante início e desenvolvimento da organização cristã (it-1 p. 272–p. 273 §4)

25 de ago. Leitura da Bíblia: Números 14-16

Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático

1.° de set. Leitura da Bíblia: Números 17-21

N.° 2: Como sabemos que o Diabo realmente existe (rs p. 353 §2–p. 354 §2)

N.° 3: Atos dos Apóstolos — A exatidão do livro de Atos (it-1 p. 274 §§1-3)

8 de set. Leitura da Bíblia: Números 22-25

N.° 2: Satanás não é apenas o mal dentro das pessoas (rs p. 354 §3–p. 355 §1)

N.° 3: Adão — Em que sentido Adão foi feito à imagem de Deus? (it-1 p. 46–p. 47 §6)

15 de set. Leitura da Bíblia: Números 26-29

N.° 2: Deus não criou o Diabo (rs p. 355 §2)

N.° 3: Adão — As terríveis consequências do pecado (it-1 p. 47 §7–p. 48 §1)

22 de set. Leitura da Bíblia: Números 30-32

N.° 2: Por que Deus não destruiu imediatamente Satanás após ele ter-se rebelado (rs p. 355 §3–p. 356 §1)

N.° 3: Administração — Administrações humanas da época de Adão até o primeiro século (it-1 p. 51 §4–p. 52 §1)

29 de set. Leitura da Bíblia: Números 33-36

N.° 2: Não subestime o poder do Diabo (rs p. 356 §2–p. 357 §2)

N.° 3: Administração — A “administração” que Deus pôs em operação desde 33 EC (it-1 p. 52 §2)

6 de out. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 1-3

N.° 2: O alívio da influência perversa de Satanás está próximo (rs p. 357 §4–p. 358 §2)

N.° 3: * A Bíblia ensina que é pecado ter relações sexuais? (rs p. 359 §1–p. 360 §2)

13 de out. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 4-6

N.° 2: Para se agradar a Deus é necessário fazer mudanças (rs p. 361 §3–p. 362 §1)

N.° 3: * O que a Bíblia diz sobre homossexualismo (rs p. 360 §4–p. 361 §2)

20 de out. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 7-10

N.° 2: Por que alguém perfeito pode pecar (rs p. 279 §2–p. 280 §2)

N.° 3: Adonias — Não questione as decisões de Jeová (it-1 p. 53, Adonias N.° 1)

27 de out. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 11-13

Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático

3 de nov. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 14-18

N.° 2: Por que acreditamos que o pecado realmente existe (rs p. 280 §4–p. 281 §4)

N.° 3: Adoção — A adoção nas Escrituras Hebraicas (it-1 p. 52 §§7-10)

10 de nov. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 19-22

N.° 2: O efeito do pecado em nossa relação com Deus (rs p. 282 §1–p. 283 §1)

N.° 3: Adoção — Jeová adota filhos espirituais por meio de Jesus Cristo (it-1 p. 52 §11–p. 53 §2)

17 de nov. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 23-27

N.° 2: O que a Bíblia diz sobre a alma (rs p. 32 §2–p. 33 §3)

N.° 3: Adorno — O adorno segundo as Escrituras (it-1 p. 56 §§1-4)

24 de nov. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 28-31

N.° 2: Os animais são almas (rs p. 33 §4–p. 34 §3)

N.° 3: Adorno — Conselhos cristãos sobre adorno pessoal (it-1 p. 56 §§5-6)

1.° de dez. Leitura da Bíblia: Deuteronômio 32-34

N.° 2: Na morte, nem a alma nem o espírito continuam a viver (rs p. 34 §4–p. 36 §5)

N.° 3: * Adultério — Cometer adultério é “pecar contra Deus” (it-1 p. 58 §§1-6)

8 de dez. Leitura da Bíblia: Josué 1-5

N.° 1: Josué 1:1-18

N.° 2: O que é o espírito santo (rs p. 143 §§1-3)

N.° 3: * Adultério — Como alguém poderia se tornar culpado de adultério espiritual? (it-1 p. 58 §7)

15 de dez. Leitura da Bíblia: Josué 6-8

N.° 2: O que evidencia que a pessoa tem o espírito santo (rs p. 143 §5–p. 144 §3)

N.° 3: Adversário — O mais perverso de todos os adversários é Satanás, o Diabo (it-1 p. 59)

22 de dez. Leitura da Bíblia: Josué 9-11

N.° 2: Não existe uma parte espiritual que sobrevive à morte (rs p. 145 §4–p. 146 §1)

N.° 3: Afeição — Continue a ter afeição por Jeová e por aqueles que o amam (it-1 p. 59 §6–p. 60 §6)

29 de dez. Leitura da Bíblia: Josué 12-15

Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático

[Nota(s) de rodapé]

Designar somente a irmãos.

Designar somente a irmãos.

Designar somente a irmãos.

Designar somente a irmãos.

Designar somente a irmãos.

Designar somente a irmãos.